Associação Brasileira de Rádio e Televisão

MCom e MInfra lançam serviço Radiovias para expandir cobertura FM por rodovias federais

Data: 07/05/2021
Veículo: GOV.BR

O Ministério das Comunicações, em parceria com o Ministério da Infraestrutura, lançou nesta quinta-feira (6) o serviço Radiovias, que pretende expandir o número de emissoras FM cobrindo as rodovias federais que cortam o país. A ação foi divulgada em portaria no Diário Oficial da União. Até então o que existia era um projeto piloto, da Rádio CCR FM, que cobre o trecho da Via Dutra, estrada que liga São Paulo ao Rio de Janeiro. A ideia é ampliar esse conceito por todo o Brasil.

A CCR FM, da CCR NovaDutra, recebeu autorização para funcionar em 2008, para fins científicos e experimentais, e está no ar desde 2013. É a 107.5 FM, a emissora que só fala da estrada para quem anda nela! Gostou do slogan? São 24 horas no ar informando os motoristas sobre o trânsito, direção defensiva, prestação de serviços, obras e interferências no tráfego, condições meteorológicas, campanhas nacionais de saúde, dicas de passeios e muito mais.

A Via Dutra tem um total de 402 quilômetros de extensão, mas a rodovia BR-116, por onde ela passa, atravessa 10 estados brasileiros e é a principal ligação entre as regiões Sul e Nordeste.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, destaca a importância que esse serviço trará para motoristas e caminhoneiros de todo o país. “É mais uma de nossas ações para levar as comunicações também para os caminhoneiros, para a turma que atua no escoamento da produção no nosso país. Esta portaria vai garantir informação nas estradas, que também contarão com mais conectividade, por exemplo, a partir do leilão do 5G — que prevê até 48 mil km de cobertura de internet nas nossas rodovias”.

Quem também ressalta a relevância do Radiovias é o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. “O Serviço de Radiovias é exemplo de integração e harmonização de política pública de Comunicação e de infraestrutura de transportes, que visa alcançar resultados mais efetivos à sociedade em um breve espaço de tempo. Resultado da união de esforço para trazer mais segurança aos usuários das rodovias federais”.

O secretário de radiodifusão do MCom, Maximiliano Martinhão, destacou que o Brasil tem 75 mil quilômetros de rodovias federais e, em boa parte delas, motoristas e caminhoneiros não têm acesso à informação. “Eles não sabem, por exemplo, onde parar para dormir, comer, onde abastecer, serviço médico, mecânico ou mesmo como está a estrada, seja por acidentes ou questões climáticas. Com o Radiovias teremos uma estação FM focada em fornecer essas informações e facilitar a vida dos motoristas”.

“É uma demanda antiga do setor rodoviário brasileiro. O projeto piloto na Via Dutra se mostrou muito eficiente. Em levantamento feito pela concessionária que administra a rodovia foi identificada a redução de acidentes graves em mais de 30% devido à existência de uma emissora FM passando informações aos motoristas sobre as condições da estrada”, destacou o secretário.

Serviço irá beneficiar motoristas e caminhoneiros

O Radiovias, que é uma demanda antiga das próprias concessionárias que administram as estradas, irá beneficiar motoristas e caminhoneiros de todo o país ofertando mais conteúdo e informação ao longo das viagens. Atualmente, o Brasil conta com uma malha rodoviária federal de 75.553 mil quilômetros, sendo 65.528 mil pavimentadas e 10.025 mil não pavimentadas.

De acordo com o MInfra, são 22 concessões em 10.355 mil quilômetros de rodovias federais, o que corresponde a 13,7% da malha.

Como isso será feito?

MCom e Anatel irão escolher os canais da faixa FM, além de estudar o que é viável no projeto, trecho a trecho. A longo prazo, a ideia é ter apenas um canal na faixa estendida (composta pelos canais 76,1 MHz a 87,5 MHz) cobrindo todas as rodovias federais que ofertem o serviço.

“O Radiovias é uma parceria entre o Ministério das Comunicações e o Ministério da Infraestrutura. O planejamento para implantação buscará identificar as prioridades. O MInfra fará as solicitações e nós liberaremos as outorgas”, conclui Martinhão.

Para possibilitar que o sinal siga o trajeto da rodovia e não escape para os arredores, as concessionárias terão que utilizar antenas de transmissão guiada restritas à rodovia.

Para o custeio da rádio serão aceitas apenas publicidades institucionais. Qualquer estabelecimento poderá anunciar, estando ou não no raio de cobertura da emissora. Neste caso, considera-se como publicidade institucional a citação da entidade apoiadora, bem como de sua ação institucional, sem qualquer tratamento publicitário.

Texto: Ascom/Ministério das Comunicações

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp