Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Microsoft mapeia fornecedores para apoiar ESG na prática do marketing

Data: 22/11/2022
Veículo: PropMark

A Microsoft tem poder de voz, mas agora precisa dar espaço de fala para quem precisa

A Microsoft montou uma lista com cerca de 60 fornecedores de serviços sustentáveis de marketing. Disponível para compartilhamento, a relação traz empreendedores locais para produção do café distribuído em intervalos de eventos corporativos, montadoras de estandes que já trabalham com matéria-prima mais leve para incluir força de trabalho feminina, negócios que operam na economia circular para entregar a correta destinação de resíduos, além de mão-de-obra inclusiva como a Galera do Clique, que treina e emprega fotógrafos com síndrome de Down.

“O mapeamento começou em maio, a partir do desconforto que vivenciei em um evento. Transformei o meu incômodo em um convite. Não é sobre crítica, revolta ou culpa. É sobre atitude”, esclarece Luciana Lancerotti, CMO da Microsoft.

Tapetes e plantas já foram doados para instituições, comunidades de costureiras confeccionaram camisetas com algodão sustentável, canecas de cerâmica feitas com resto de plástico presentearam parceiros, e potes de degustação de mel produzido no interior de São Paulo surpreenderam convidados de evento. Luciana percebeu que a receptividade é positiva, mas muitas empresas relatam a dificuldade de achar trabalhadores compatíveis com a cadeia sustentável.

Luciana Lancerotti, da Microsoft: convite à atitude (Divulgação)

Novas soluções foram pensadas até para os momentos que exigem mais sofisticação. “Demos um vinho, que foi eleito o mais sustentável do mundo. A Microsoft tem poder de voz, mas agora precisa dar espaço de fala para quem precisa”, diz Luciana. Wunderman Thompson, Dentsu, Oliver e Marcom, além das empresas de eventos TM1, Motivare, Popi e Living Brands, já adediram ao projeto liderado por Luciana.

Cada agência tem um representante designado para alimentar o catálogo com fornecedores previamente testados, consolidando um esforço colaborativo. Baseado nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), o programa está dividido entre as áreas de proteção direta ao meio ambiente, redução de desigualdade, desenvolvimento humano, consumo e produção responsável.

Para facilitar, a lista está categorizada por setor, incluindo alimentos, bebidas e transporte, entre outros. “Já dobramos o volume de fornecedores desde o início do projeto”, conta Luciana. Um deles, ajudou a Microsoft a encontrar um parceiro que conseguiu transformar mais de 200 metros quadrados de madeira certificada, utilizada em um evento, em serragem e, por fim, em energia.

Hoje, para ter a Microsoft como patrocinadora, o evento tem de dar espaço para que a marca fale sobre ESG (Meio Ambiente, Social e Governança) na prática do marketing. A companhia também busca entender a estruturação de espaços, influenciando a própria cadeia da organização. O modelo de amadurecimento é contínuo e faz parte da jornada de transformação não só das empresas, mas dos valores individuais de executivos que atuam nas mais diversas frentes de trabalho da indústria da comunicação.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp