Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Na RedeTV!, Foi Mau melhora o astral da segunda-feira

Data: 13/04/2021
Veículo: Teletime

Sem grandes pretensões, nova atração comandada por Mauricio Meirelles acerta com os convidados de estreia

 

Dentro das novas atrações anunciadas pela RedeTV!, a normalmente melancólica noite de segunda-feira na televisão se torna um pouco mais divertida com o novo Foi Mau (22h30), sob comando do comediante Mauricio Meirelles.

Ex-participante de programas como Legendários, CQC e Pânico e com passagem também pela Globo (no canal SporTV e no programa Video Show), Meirelles acumulou em sua carreira de comediante stand-up experiência e cancha de palco para assumir uma atração de TV com a segurança necessária.

Gravado em estúdio e com poucos recursos cenográficos, o programa logo de cara já fez piada com seu baixo orçamento. Brincar com as próprias limitações quase sempre dá certo, e este é um caso, num programa que conta apenas com um assistente de palco, um sonoplasta jocosamente apelidado como “frila” (um profissional avulso).

A mesma autoindulgência aconteceu com a suposta baixa audiência do horário; afinal, a disputa no horário da estreia foi com o Jogo da Discórdia durante o BBB 21, o que não deixa espaço nenhum para ilusões. Ainda assim, a hashtag com o nome do programa dominou as redes durante a exibição do Foi Mau.

O programa foi bastante feliz na escolha dos convidados nessa première. A ex-Garota da Banheira do Gugu (no SBT) e participante de A Fazenda 12 (Record TV), Luiza Ambiel, possibilitou momentos de muita verdade. Tanto ao contar bastidores de sua participação no programa do SBT como ao dispor seu telefone celular para o apresentador invadir os seus contatos, criar grupos e fazer convites e também postagens.

Uma destas postagens no Instagram da artista viralizou na semana anterior à exibição do programa: o apresentador inventou em post um namoro entre Luiza e o pai da cantora Anitta, conhecido como Painitto. O resultado foi parar nos noticiários de celebridades, um autêntico exemplo de como se proliferam as fake news, com grande valor no médio prazo para estudo de caso em cursos de Jornalismo.

O programa tem diversos quadros que se alternam, sendo exibidos apenas em partes. Assim, ao lado do talk-show com Luiza Ambiel, também foi intercalada uma conversa com Ivan Moré, ex-TVGlobo. E cabe aqui a máxima de que um ex-global ressentido sempre gera uma boa entrevista no melhor gênero “exposed”. Foi o caso de desentendimento com o comentarista Casagrande detalhado por Moré.

O ex-âncora do Globo Esporte também comentou uma entrevista que considerou inesquecível feita para o programa. Tanto nesse caso quando na passagem com Casagrande, o programa fez uso de imagens de internet não autorizadas pela Globo, o que nunca é recomendável.

Um ponto negativo da estreia foi o quadro de entrevista com dois porteiros de condomínio, que se mantiveram no anonimato, com uma solução muito esquisita para televisão: suas cabeças foram cortadas do vídeo. Assim, se havia alguma a graça nas histórias, caiu por terra imediatamente pela falta de credibilidade que tal imagem provoca.

A participação de João Kleber e a brincadeira com a mãe de um gamer, que também foi trolado pelo apresentador, completaram a atração, cuja temperatura dos próximos episódios vai depender do peso de seus convidados e de uma menor utilização de imagens que já circulam na web. Qualquer programa de TV que dependa muito de imagens manjadas da internet não gera atratividade.

Em tempo, porque crítica também é utilidade pública: o título do programa pode à primeira vista agredir a Língua Portuguesa, mas diz respeito à abreviação do nome do humorista, Mauricio. Explicando: quando você quiser dizer que algo não foi bem, a escrita correta deve ser: “Foi mal”.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp