Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Abratel publica relatório sobre a última reunião do Conselho Consultivo de Rádio Digital

Novos testes de rádio digital

Na última reunião do reunião do Conselho Consultivo de Rádio Digital (CCRD) no Ministério das Comunicações (Minicom), realizada dia 26 de junho, foram apresentados os os parâmetros técnicos para os novos testes para o rádio digital.

Essa nova rodada de testes será feita tanto em laboratório, quanto em campo, com os parâmetros ajustados de modo que possa ter uma cobertura digital, no mínimo, igual ou superior ao analógico e com uma nítida preocupação em relação a possíveis interferências. “Queremos testar a possível interferência do sinal digital em relação ao analógico”, afirmou Octávio Pieranti, diretor do Departamento de Acompanhamento e Avaliação da Secretaria de Serviços de Comunicação Eletrônica.

Novidades nos testes

Entre as novidades está a utilização otimizada do espectro pelo padrão norte-americano HD RADIO e o uso da comutação analógico-digital pelo receptor do sinal do DRM (Digital Radio Mondiale). Ambas as condições foram pleitos antigos da Abratel, defendidos em audiência pública realizada na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados (em 5 de dezembro de 2012) e em ofício ao ministro das comunicações Paulo Bernardo.

Assim, os novos testes irão considerar o cenário atual de grandes centros urbanos, como São Paulo, que é o congestionamento espectral e também atenderão ao disposto no art. 3, VIII da Portaria 290 de 30 de março de 2010, que instituiu o Sistema Brasileiro de Rádio Digital, com um uso eficiente do espectro. A cidade de São Paulo, por exemplo, não suportaria um simulcast de todas as emissoras com a redundância da informação com o HD Radio original, que é caracterizada pela utilização de bandas superior e inferior com a mesma informação. Como o presidente da Ibiquity garantiu nas primeiras reuniões do CCRD que seria possível a eliminação de uma das bandas sem perda da informação, os novos testes incorporarão nosso pleito.

Em relação ao DRM, os testes serão feitos com receptores que façam o chaveamento para o analógico quando houver ausência do sinal digital, conforme recomendação da União Internacional de Telecomunicações. O padrão alega ser possível fazer comutação, porém os testes anteriores não foram feitos com receptores compatíveis. Essa condição é importante para o radiodifusor, pois, em especial se o ouvinte estiver com receptor móvel, a perda do sinal digital sem o chaveamento automático para o sinal analógico poderia acarretar na perda do ouvinte.

Outra novidade ficará por conta da utilização de dispositivos portáteis e móveis (receptores de mão) nos testes. “Se você garante sinal com a mobilidade, automaticamente você garante que naquela área você terá recepção fixa dentro do contorno de serviço”, justifica Flávio Lima, coordenador da Câmara Técnica de Análise de Testes.

Está previsto também a realização de testes em ondas curtas, atendendo um pleito da EBC e da ARPUB. Estes testes, possivelmente, serão feitos em uma emissora pública contando com a supervisão do Ministério das Comunicações.

Calendário

No CCRD também foi proposto o calendário de novos testes, além de definir em quais emissoras (uma titular e uma suplente) poderiam ser feitos. A prioridade é que seja feito com a emissora titular, mas caso algum dos padrões constate que a mesma não é dotada de equipamentos de transmissão adequados, o teste será feito com a suplente.

O calendário prevê que os padrões terão de agosto a setembro para realizar a importação dos equipamentos que, porventura, sejam necessários para testes em ondas médias (AM), em FMs de alta potência e de baixa potência e em rádios comunitárias.

Para FM de alta potência os testes serão feitos na cidade de São Paulo com a Rádio USP 93, 7 MHz ou com a Cultura FM 103,3 MHz. A previsão é que ocorra entre os dias 25 de novembro e 21 de dezembro de 2013.

Os testes em ondas médias seriam realizados nas rádios  EBC AM 980 kHz (titular), em Brasília, ou na Rádio Brasil AM 690 kHz (suplente), da cidade de Santa Bárbara do Oeste, em São Paulo, no período de 6 a 31 de janeiro de 2013.

Já os testes em rádios comunitárias serão feitos no final de outubro e no início de novembro. Seus representantes propuseram duas RadCom no estado do Rio de Janeiro, mas o MiniCom deverá averiguar se elas primeiramente atendem as premissas propostas:  a localização em região de relevo acidentado além da existência de outra emissora comunitária a aproximadamente 4 km de distância operando na mesma portadora.

Antes dos testes ainda estão previstas mais duas audiências públicas para tratar do tema rádio digital. Uma será em Campinas, solicitada pela Câmara dos Vereadores, e a outra na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado Federal. Acompanhe as novidades em nosso site.

Por André Felipe Seixas Trindade
Consultor Técnico – Abratel
Membro do Conselho Consultivo de Rádio Digital pela Abratel

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp