Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Antena de captação do sinal 5G em alguma cidade brasiliense - o sinal digital é responsável pelo sinal de RTV

EAF pode requerer mais 60 dias caso não consiga entregar 3,5 GHz nas capitais em agosto

Data: 27/7/2022
Veículo: Teletime

Após a liberação do espectro em Brasília, Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre, os trabalhos da Entidade Administradora da Faixa de 3,5 GHz (EAF) continuarão para atender a meta de deixar a frequência livre para o 5G em todas as capitais até o final de agosto. Mas é possível que seja novamente necessário um prazo maior para a conclusão do processo, solicitando à Anatel outros 60 dias – ou seja, final de outubro – para a entrega de cidades que eventualmente estariam de fora.

O presidente do Grupo de Acompanhamento (Gaispi) e conselheiro da agência, Moisés Moreira, diz que a EAF ainda não sinalizou se haveria alguma necessidade dessa prorrogação, e que por isso a expectativa continua sendo a de que todas as capitais tenham o 3,5 GHz liberado ao final de agosto. “Mas poderá ocorrer, e se ocorrer, tem saída para isso”, disse ele em coletiva de imprensa virtual após a reunião extraordinária do grupo nesta quarta-feira, 27, que liberou o espectro nas capitais mineira, paraibana e gaúcha.

“Se ocorrer o risco, o Gaispi precisará submeter de novo ao Conselho Diretor quais serão as capitais e solicitar a prorrogação por mais 60 dias”, explica. “Temos a expectativa da EAF, mas não descarto a possibilidade de se encontrar dificuldade em uma ou outra capital. É coisa normal. Até então, [ainda] tenho sinalização de que, até o final de agosto, todas deverão estar completas.”

Processos

Durante a coletiva de imprensa, os membros do grupo de acompanhamento foram enfáticos ao dizer que não há previsão concreta de quais próximas capitais poderão lançar o 5G. Moreira disse não ter conhecimento ainda sobre a perspectiva da EAF de liberar o 3,5 GHz em Curitiba no início da segunda semana de agosto, mas destacou que, além da capital paranaense, as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia e Salvador também estão sendo trabalhadas no momento pela entidade. Ressaltou ainda que a próxima reunião ordinária do Gaispi será no dia 10 de agosto, mas que, naturalmente, poderá marcar reuniões extraordinárias caso a EAF comunique a limpeza da faixa antes.

O coordenador do grupo de trabalho da desocupação da faixa no Grupo, Alex Pires de Azevedo, colocou que a entidade já comprou todos os filtros necessários para o atendimento nas capitais, mas que a ordem e o prazo de entrega é fracionado. “Na medida em que os produtos estão chegando, ela vai utilizando a ordem de entrega para atender certas cidades”, diz. Entra nessa conta ainda a quantidade de equipamentos necessários em cada cidade.

Brasília

Com o 5G em funcionamento desde o dia 6 de julho, Brasília tem mostrado resultados dentro do esperado, segundo o Gaispi. Azevedo explica que foram quatro casos de interferência nas estações profissionais identificados pela “sala de guerra” da EAF, dos quais três eram improcedentes por não terem o equipamento cadastrado (portanto, sem a garantia de proteção dos filtros) e, no outro, com um erro de cadastro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Notícias

Assessoria de Imprensa

Amanda Salviano

+55 61 3212-4686
+55 61 99112-5734

imprensa@abratel.org.br