Associação Brasileira de Rádio e Televisão

5G

MCom e Anatel vão aos EUA pedir à Apple por suporte do iPhone ao 5G standalone

Data: 28/7/2022
Veículo: Teletime

Junto com a Anatel, o Ministério das Comunicações promoverá mais uma viagem na próxima terça-feira para Cupertino, na Califórnia (Estados Unidos), para uma reunião com a Apple. O motivo é realizar um “pedido” à gigante tecnológica para agilizar uma atualização de sistema para iPhones mais recentes justamente para que os aparelhos possam utilizar a rede 5G standalone na faixa de 3,5 GHz no Brasil.

A comitiva liderada pelo ministro Fábio Faria terá também a presença do presidente da agência, Carlos Baigorri. Isso porque o MCom e a Anatel consideram ser necessário aumentar a oferta de smartphones compatíveis com a tecnologia do Release 16 do 5G.

Faria diz que eles vão “pedir” à fabricante essa atualização. “Para ter o 5G SA, é preciso baixar a atualização e tem que ser operadora por operadora. E elas [as teles] já estão conversando”, declarou ele durante coletiva de imprensa em Brasília nesta quarta, 27, sobre chegada da tecnologia em Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre.

A ideia do ministro é que esses updates de firmware para os iPhones estejam disponíveis até o final de setembro, “para que seja em conjunto com o prazo limite” determinado para o início da operação do 5G em todas as capitais brasileiras. Pelo menos se o processo de limpeza da faixa de 3,5 GHz não demande mais uma prorrogação do prazo, que atualmente é até o dia 29 de setembro.

Faria diz que smartphones com o sistema Android também deverão estar aptos ao padrão do Release 16. “Na Samsung, a maioria dos aparelhos [compatíveis com 5G] já funciona [com o standalone], e em outros pode ser necessário colocar um novo chip.”

Operação

O lançamento comercial do 5G em Brasília precisou de esclarecimentos por parte do MCom e da própria Anatel. A coletiva de imprensa desta quarta-feira foi iniciada com o aviso: a liberação da faixa de 3,5 GHz significa que as operadoras estarão aptas para implantar a quinta geração, mas a obrigação de lançamento comercial é justamente até o final de setembro.

Na capital federal, Claro, TIM e Vivo de fato realizaram o lançamento. Segundo o presidente da Anatel, Carlos Baigorri, a cobertura prevista pelo edital seria de 15% da cidade. “Com o que já foi implantado, estamos chegando quase a 50% de cobertura, o que mostra o ímpeto das operadoras“, destacou ele na ocasião.

Mas ele ressaltou que a tecnologia não é exceção, seguindo assim as mesmas diretrizes regulatórias, inclusive de qualidade e disponibilidade. “O trabalho da Anatel é garantir [a operação] e tomar medidas de sanção caso a prestação do serviço não observe as condições regulamentares”, declarou.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp