Search
Search

Dez rádios são autorizadas a adaptar outorgas e migrar para o FM

Dez rádios são autorizadas a adaptar outorgas e migrar para o FM

Compartilhe:
There is nothing to show here!
Slider with alias none not found.

Data: 23/03/2022
Veículo: MCom

Medida do Ministério das Comunicações beneficia emissoras, que terão maior qualidade de transmissão e redução de custos, bem como a população, que terá a opção de sintonia em aparelhos móveis

Atento ao objetivo de promover o fortalecimento do setor de radiodifusão no país, o Ministério das Comunicações (MCom) autorizou nesta segunda (21/3) a adaptação de outorga para dez rádios em seis estados. Todas operam, até o momento, na faixa de Amplitude Modulada (AM), em ondas médias (OM). A partir de agora, poderão migrar para a faixa de Frequência Modulada (FM). As emissoras estão nas cidades paulistas de Orlândia, Itapira, Ubatuba e Franca; em Almirante Tamandaré e Maringá (PR); assim como em Butiá (RS), Florianópolis (SC), Vitória (ES) e Recife (PE).

A migração de AM para FM traz para as emissoras uma série de vantagens, como a melhora na qualidade do áudio, potencial aumento na audiência e a redução de custos. Embora as rádios AM tenham maior alcance, a manutenção das estações e o grande consumo de energia elétrica dos equipamentos impactam negativamente na receita. A população que acompanha a programação das rádios ganha não apenas uma transmissão sem ruídos e inconstâncias, comum no AM, mas também mobilidade – uma vez que aparelhos móveis conseguem sintonizar as estações no FM.

“Estamos cada vez mais próximos da meta de migrar todas as rádios OM do país para operarem com a qualidade de FM”, destaca o secretário de Radiodifusão, Maximiliano Martinhão. A modulação de amplitude, comumente chamada de AM, compreende as faixas 525 kHz a 1705 kHz, que contempla as OM (e que são frequências consideradas baixas e sujeitas a interferências). Os serviços de radiodifusão sonora são divididos em AM (Amplitude Modulada) e FM (Frequência Modulada), sendo que a AM inclui, além das OM, as ondas curtas (OC) e tropicais (OT). A adaptação da outorga é formalizada por meio de termo aditivo que, por sua vez, não altera o prazo de vigência da outorga originária.

Confira a lista de rádios autorizadas a adaptarem suas outorgas:

UF CIDADE ENTIDADE DOU
ES Vitória Rádio e Televisão Espírito Santo link
PE Recife TV e Rádio Jornal Do Comércio Ltda link
SC Florianópolis Diário da Manhã Ltda link
PR Almirante Tamandaré Rádio Barigui Ltda link
PR Maringá Rádio Atalaia de Maringá Ltda link
SP Franca Rádio Hertz de Franca Ltda link
SP Ubatuba Rádio Costa Azul Ltda link
SP Orlândia Orlândia Rádio Clube Ltda link
SP Itapira Rádio Clube de Itapira Ltda link
RS Butiá Sobral Sociedade Butiaense de Radiodifusão Ltda link
COMPARTILHE:
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
E-mail
Imprimir
TÓPICOS:
Mais Lidas
Tribunais e Ministérios Públicos de Contas manifestam apoio à aprovação do PL das Fake News
STF adia para junho julgamento das ações sobre regulação de big techs
Nova diretoria da AESP foi eleita por aclamação
Rádio se mantém forte como meio de mídia, aponta pesquisa
The New York Times vai receber US$ 100 milhões do Google durante três anos
Informe Abratel

Abratel - Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Atuamos na defesa da radiodifusão no Brasil e trabalhamos para a valorização e promoção do serviço de comunicação mais democrático do país.

Notícias Relacionadas