Search
Search

Amazon afirma que destruiu 6 milhões de produtos falsificados em 2022

Amazon afirma que destruiu 6 milhões de produtos falsificados em 2022

Compartilhe:
There is nothing to show here!
Slider with alias none not found.

Data: 04/04/2023
Veículo: O Globo

Número equivale ao dobro do que foi anunciado em 2021 pela empresa, segundo o relatório anual de proteção de marcas

O grupo Amazon anunciou que destruiu mais de seis milhões de produtos falsificados em 2022 em todo o mundo, o dobro da quantidade destruída em 2021, segundo o relatório anual de proteção de marcas, publicado nesta terça-feira.

“Os falsificadores têm um amplo espectro, do luxo aos produtos do dia a dia”, afirmou Dharmesh Mehta, vice-presidente da Amazon, responsável pela coordenação com vendedores parceiros da empresa.

Em 2020, a Amazon destruiu quase dois milhões de produtos falsificados. Em 2021, o número subiu para três milhões.

No ano passado, a gigante do comércio online impediu mais de 800 mil tentativas de criação de contas de vendedores (contra 2,5 milhões em 2021 e 6 milhões em 2020).

“Nossos controles preventivos funcionam”, celebrou a Amazon.

A empresa acrescentou que exige informações muito detalhadas sobre sua identidade, endereço e contas bancárias de seus vendedores associados. Também afirmou que organiza entrevistas em vídeo entre funcionários da Amazon e seus vendedores, para verificar os dados.

Em 2022, a Amazon processou mais de 1,3 mil supostos falsificadores nos Estados Unidos, Reino Unido, Europa e China junto às autoridades competentes.

Além disso, para lutar contra as falsificações, a empresa investiu mais de US$ 1,2 bilhão (contra US$ 700 milhões em 2020) e empregou mais de 15 mil pessoas (incluindo criadores de programas de inteligência artificial e pesquisadores especializados).

COMPARTILHE:
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
E-mail
Imprimir
TÓPICOS:
Mais Lidas
Informe Abratel
Loading...
1 2 22

Abratel - Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Atuamos na defesa da radiodifusão no Brasil e trabalhamos para a valorização e promoção do serviço de comunicação mais democrático do país.

Notícias Relacionadas