Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Vários chips de aparelho celular amontoados

Ministro da Educação diz que baixa adesão aos chips seria por falta de demanda dos alunos

Data: 12/05/2022
Veículo: Teletime

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, o ministro da Educação, Victor Godoy Veiga, disse que o MEC entregou aproximadamente 156 mil chips de banda larga móvel para estudantes da rede de ensino superior. Isso representou aproximadamente 33% da quantidade prometida pela pasta para os estudantes. Segundo o ministro, a responsabilidade pela aquisição do SIMcard é somente dos estudantes, que “deveriam” procurar as instituições de ensino para solicitar o chip. Dessa forma, alega, se houve baixa entrega, seria porque não houve tanta procura pelos chips por parte dos estudantes.

Segundo o titular do MEC, a entrega desses chips depende da demanda dos estudantes às universidades. “Quem deve procurar as Universidades para aquisição dos chips são os alunos“. Ou seja, se os estudantes não procuraram a Universidade ou instituição de ensino superior, ele ficou sem conexão para as aulas remotas. Veiga não mencionou se houve campanha adequada e de ampla divulgação sobre o tema para alertar os estudantes.

A audiência foi realizada conjuntamente pelas Comissões de Educação (CE), Fiscalização e Controle (CFFC), e Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP). Veiga apresentou os números como resposta a questionamentos do deputado Kim Kataguiri (União-SP). O parlamentar afirmou que relatório da Comex/MEC (Comissão Externa de acompanhamento) mostrou que a pasta não teria entregue nem a metade de chips com internet prometidos para alunos do ensino superior e técnico em 2020, ano de pico da pandemia. Os números do relatório mostravam o mesmo do apresentado pelo ministro: que apenas 33% da quantidade prometida de chips para estes estudantes foram entregues.

Dados do relatório de atividades da Rede Nacional de Pesquisa (RNP) de 2021, entidade que executou a entrega dos chips, mostram que naquele ano foram entregues 66 mil chips de banda larga móvel para estudantes da rede de ensino superior. O documento pode ser acessado aqui.

Segundo a entidade, o projeto do Ministério da Educação, apoiado pela RNP, foi estendido e o número de estudantes das Instituições de Ensino Superior (IES) da rede federal de todo o país atendidos cresceu quando comparado com 2020, com um aumento de 43,7% no número de chips entregues. A região que mais recebeu foi a Nordeste, com 24.468 chips entregues. Depois, a região Norte com 19.402; a Sudeste com 11.764 e Centro-Oeste, com 7.024 chips distribuídos.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp