Search
Search

Jornalista pode ser condenado a 105 anos de prisão

Jornalista pode ser condenado a 105 anos de prisão

Compartilhe:
There is nothing to show here!
Slider with alias none not found.

O jornalista americano Barrett Brown, que escrevia para o jornal The Guardian e a revista Vanity Fair,enfrenta acusações cujas penas podem chegar a 105 anos de prisão. Antes de ser detido, em setembro de 2012, Brown, de 31 anos, investigava o conteúdo de cinco milhões de e-mails internos hackeados da empresa privada de inteligência Stratfor. Ele continua sob custódia e o julgamento deve começar em setembro deste ano.

“Barrett Brown não é um hacker, não é um criminoso”, declarou o secretário-geral da organização Repórteres Sem Fronteiras, Christophe Deloire. “Ele não infiltrou nenhum sistema, nem parece ter conhecimento técnico para isso. Acima de tudo, Barrett era um jornalista investigativo que estava meramente cumprindo sua função profissional ao investigar os e-mails da Stratfor, um assunto de interesse público. A sentença de 105 anos de prisão que ele está enfrentando é absurda e perigosa, dado que Jeremy Hammond foi julgado culpado por hackear a Stratfor e está enfrentando uma pena de 10 anos de prisão. Ameaçar um jornalista com uma sentença de um século é uma perspectiva assustadora para jornalistas que investigam a indústria de inteligência”.

O conteúdo dos e-mails iluminou a área nebulosa em que as organizações de inteligência governamentais e privadas operam. Os e-mails incluíam discussões sobre possibilidades de rendições e assassinatos. Um e-mail do vice-presidente da Stratfor, Fred Burton, sugeria tomar vantagem do caos na Líbia para render o terrorista Abdelbaset al-Megrahi, libertado da prisão por causa de uma doença terminal.

Conteúdo compartilhado

Quando o conteúdo dos e-mails se tornou disponível online, Brown determinou que sua wiki de apuração coletiva, a ProjectPM, deveria examinar as cinco milhões de mensagens. Para distribuir o conteúdo para seus colegas, Brown disponibilizou um link público do vazamento em um canal de conversas. Este é o principal crime pelo qual ele enfrenta a sentença de um século de prisão, pois o link continha um documento com o número de cartões de crédito e códigos de autenticação roubados da Stratfor.

O jornalista foi preso no dia 12 de setembro de 2012 pelo FBI enquanto participava de uma sessão de conversas online. Foram-lhe negados a possibilidade de fiança e de atendimento médico adequado. No dia 3 de outubro, um júri federal indiciou Brown pelas acusações de ameaça e conspiração.

Em dezembro, ele foi indiciado por mais 12 acusações federais. Em janeiro de 2013, Brown foi também indiciado pela acusação de esconder evidências em sua casa e na de sua mãe. O jornalista já estava no radar após ajudar a revelar um projeto de inteligência contratado pelo Banco da América e pela Câmara de Comércio dos EUA.

Fonte: Observatório da Imprensa – Tradução: Rodrigo Neves, edição de Leticia Nunes. Informações da Repórteres Sem Fronteiras [“For investigating private intelligence practices, American journalist faces 105 years in prison”, 11/7/13]

COMPARTILHE:
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
E-mail
Imprimir
TÓPICOS:
Mais Lidas
Informe Abratel
Loading...
1 2 21

Abratel - Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Atuamos na defesa da radiodifusão no Brasil e trabalhamos para a valorização e promoção do serviço de comunicação mais democrático do país.

Notícias Relacionadas