Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Decreto da migração do rádio deve ser assinado em novembro

Está chegando a hora do rádio no Brasil viver um novo tempo. É prevista para novembro a assinatura do decreto que autoriza a migração das rádios da faixa AM para a faixa FM. A informação foi dada pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, durante um evento do setor de radiodifusão na última segunda-feira (14), no Rio de Janeiro.

A autorização deve acontecer no dia 7 do próximo mês, quando é comemorado o dia do radialista. “Uma das pressões que temos para fazer o rádio digital é que a qualidade do rádio AM está caindo, principalmente nos grandes centros urbanos. Isso prejudica muito a audiência. A juventude, por exemplo, nem ouve mais rádio AM. Com a digitalização da TV, nós teremos os canais 5 e 6, onde cabem muitas rádios. Isso vai ser assinado em novembro”, disse.

Atualmente aparelhos de som, computadores, televisores e celulares não vem com acesso a AM, condição que prejudica ainda mais as rádios que operam nesta faixa. Por esta e por outras razões a Abratel sempre lutou para que a migração acontecesse.

Bernardo informou que já foram feitos estudos e testes que atestam a viabilidade da referida mudança. Quanto à digitalização do rádio, assim como vem acontecendo com a TV, o ministro disse que ainda não existe um modelo que atenda de forma adequada a realidade do rádio no Brasil.

Memória
Após meses de negociação junto ao Ministério das Comunicações (Minicom) a Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel) obteve uma grande vitória para os seus associados e todos os radiodifusores do Brasil: a migração das rádios que operam em AM para FM.

O ministro das Comunicações Paulo Bernardo esteve em audiência com a presidente Dilma Rousseff para tratar do assunto no primeiro semestre deste ano. A presidente, atendeu ao pleito da Abratel, deu sinal verde ao ministro para que a mudança seja realizada com brevidade.

É importante ressaltar que a migração acontecerá independente do processo de digitalização. Mais de 1.700 rádios (AM), que funcionam em todo o território nacional, serão beneficiadas com a decisão.

O presidente da Abratel, Luiz Cláudio Costa, ressalta a importância da vitória. “A Abratel desenvolveu um trabalho incansável para chegar a esse resultado. Essa decisão era imprescindível para garantir o futuro do rádio no Brasil”, comemorou o presidente.

Por João Camilo
Ascom Abratel
Com informações da Agência Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Notícias

Assessoria de Imprensa

Amanda Salviano

+55 61 3212-4686
+55 61 99112-5734

imprensa@abratel.org.br