Associação Brasileira de Rádio e Televisão

Dia Nacional da Imprensa: informação segura, gratuita e de qualidade

Em 1º de junho de 1808, começou a circular no Brasil a primeira publicação do periódico Correio Braziliense, também chamado de Armazém Literário.  Apesar de ser impresso mensalmente em Londres, não em solo brasileiro, foi o primeiro jornal a exercer, de fato, uma atividade jornalística e formar opinião pública no Brasil. Por isso, comemora-se nesse dia, desde 1999, o Dia Nacional da Imprensa.

Em homenagem a data, a Abratel reforçou em seus canais digitais a necessidade de valorizar a imprensa e seu compromisso em levar, diariamente, informação segura, gratuita e de qualidade aos lares brasileiros. Em tempos de pandemia, o papel do rádio e da TV é ainda mais essencial.

Um estudo realizado em oito países feito pelo Instituto Reuters para Estudos de Jornalismo da Universidade de Oxford, revelou que a confiança na imprensa brasileira para informações sobre a pandemia foi apontada como a segunda mais alta do mundo, empatada com a da Alemanha e só superada pela imprensa da Coreia do Sul.

Para André Dias, vice-presidente de Televisão da Abratel e superintendente de Rede da Record TV, a imprensa deve ser plural e dar voz as minorias, não só nos grandes centros.

“A imprensa hoje conta com grandes redes de rádio e televisão, a exemplo das 108 emissoras afiliadas à Record TV em todo o território regional. É por meio desses veículos que a população tem a sua voz ativa para demandar e fiscalizar os governantes. Como veículos, também devemos usar dessas plataformas para construir uma sociedade mais igualitária, justa, defendendo a criança e o adolescente, respeitando os idosos, e fazendo com que a nossa Constituição seja aplicada em todos os níveis das classes socioeconômicas”, avaliou Dias.

O jornalista também falou sobre a disseminação de notícias falsas nas redes sociais e o importante trabalho realizado pela imprensa de passar informação verídica e imparcial. “Nós temos essa dificuldade hoje dentro das plataformas digitais, onde o fake se propaga com muita facilidade, sem muita vezes ter autoria ou com uma fonte tendenciosa”, alertou Dias. “Defendemos uma imprensa verdadeira, transparente e que dê as caras”.

Assessoria de Comunicação da Abratel

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp