NOTA DE REPÚDIO

A Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel) repudia a violência sofrida pela equipe de reportagem da RecordTV durante a cobertura das eleições 2020.

Na tarde de hoje (13), o repórter investigativo da RecodTV, Marcos Guedes, e o motorista, André de Almeida Soares, foram cercados e hostilizados por um grupo de ao menos oito homens e impedidos de deixar o lugar.

Ao se identificar, o jornalista foi espancado por duas pessoas. Guedes fazia a apuração sobre uma “fábrica” de fake news, em Valinhos, no interior de São Paulo.

Os principais agressores foram o policial militar Marcio Xavier Filho e o candidato a vereador pelo PSD (Partido Social Democrático), Cabo Amaral. Representantes sociais de onde deveriam partir proteção e respeito ao trabalho jornalístico.

A Abratel defende a liberdade de imprensa como base fundamental para manutenção e fortalecimento da democracia. A associação acredita que preservar o trabalho da imprensa e resguardar a segurança dos profissionais de jornalismo são imprescindíveis para uma sociedade mais justa e equilibrada.

Solicitamos que as agressões sejam devidamente apuradas e que os envolvidos sejam exemplarmente punidos, para que situações absurdas como essa não se repitam e profissionais e emissoras possam continuar a sua essencial missão de levar informação de qualidade à sociedade, defendendo sempre a democracia e combatendo as notícias falsas.