Associação Brasileira de Rádio e Televisão

MCom prioriza novo projeto de investimento em infraestrutura para SP, MG e MS

Empresa paulista América Net poderá captar até R$ 300 milhões no mercado financeiro por meio da emissão de debêntures incentivadas

O projeto de investimento da empresa paulista América Net, para implantação de redes de transporte e acesso fixo ou móvel, de infraestrutura de rede para telecomunicações e de centro de dados (data center) nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, foi aprovado pelo Ministério das Comunicações (MCom) nesta segunda-feira (18). A Portaria 6.140/2022, publicada no Diário Oficial da União (DOU), define a proposta como prioritária para fins de emissão de debêntures incentivadas. Desta forma, a interessada poderá captar até R$ 300 milhões no mercado financeiro.

Com o enquadramento do projeto como prioritário, na forma regulamentada pelo Poder Executivo Federal, há uma redução no imposto de renda (IR) para os investidores incidente sobre os rendimentos das debêntures emitidas para financiar projetos. No caso de pessoa jurídica, a redução é de 22,5% para 15%. Já para pessoas físicas, cai de 22,5% para zero.

Este é o segundo projeto de investimento da América Net aprovado pelo MCom. Em março do ano passado a empresa foi autorizada a captar até R$ 250 milhões em debêntures incentivadas. A qualificação como “prioritário” tem validade de cinco anos e tem o objetivo de estimular o crescimento de um mercado privado de financiamento de infraestruturas de telecomunicações.

SAIBA MAIS

Com o objetivo de estimular a construção do mercado de financiamento de longo prazo, a Lei nº 12.431/2011 concedeu incidência reduzida de IR sobre os rendimentos financeiros auferidos por pessoas físicas e jurídicas. Em 2014, a Lei foi alterada e o prazo para emissão de debêntures incentivadas foi ampliado até dezembro de 2030. A Portaria nº 502/2020, do Ministério das Comunicações (MCom), estabeleceu procedimentos de aprovação e acompanhamento dos projetos de investimento considerados como prioritários em infraestrutura no setor de telecomunicações.

*Com informações do MCom

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp